Luxes de Marlene Chantre Cardoso


Sinopse

Um motivo – Destruir Enelseas
Uma escolha – Seduzi-las
Um fracasso – Apaixonar-se por uma
Uma consequência – O nascimento dos Luxes
Este é um mundo completamente diferente do que estamos acostumados.
Eles não são bem-vindos,
Eles são cruéis,
Eles são mais poderosos,
Eles são irresistíveis.
Num mundo paralelo ao nosso existiam dois povos inimigos. Os Rímalys (Que eram
irresistivelmente belos e sedutores, possuíam asas e poder nos olhos.) Os Enelseas (Que eram sensíveis e possuíam poder nas mãos), dois povos que nunca tinham se cruzado, mas que se odiavam por causa da diferença. Até que algo mudou suas vidas para sempre, para muito pior.
Um amor deu origem a seres terríveis, após serem eliminados são proibidos de existirem novamente.
Mas se os Luxes não foram totalmente eliminados?

Opinião


Bem, para começar como disse no Ponto de Situação que escrevi ontem, este livro tem imensas falha, falhas que até podiam ser ignoradas se o livro tivesse alguma espécie de fator Uau. Coisa que não tem! 


Mas vamos começar pelo inicio, a historia fala de 3 irmãs gémeas que vivem no mundo humano mas tem conhecimento que são Enelseas. 

Enelseas são um povo ingénuo e inteligente, possuem o poder nas mãos são conhecidos com frágeis e sensíveis, mas eles tem uma personalidade forte. 


 No primeiro capitulo fala de uma conversa entre as 3, Carol, Roxa e Dina com a sua mãe Eloisa, dizendo que querem ir para Enelsea, para poderem estar com o seu próprio povo. E devido a um acontecimento, elas tem que ir a ordem de Bamba um amigo da família para ir Enelseas, mas com o propósito de esconder que são Luxes.


 Luxes, são junção dos Rimaly e dos Enelseas, por possuírem tanto poder das mãos e dos olhos e também possuem asas. Também são conhecidas pela beleza que herdaram dos Rimalys, mas também pela inteligência, e frieza. 


Logo no inicio vemos que são 3 raparigas de diferentes personalidades, mas com conversas super adolescentes. Carol sendo a apaixonada, a Dina sendo a inteligente e a Roxa sendo a rebelde. Bem, como já disse no Ponto de Situação, as conversas e a maneira como a escritora escreve o livro, tendo apenas dialogo e sem qualquer tipo de narração, a historia chega a não ter grande sentindo, tendo partes que apenas eram palha para o livro. 



Mas enfim, voltando a historia em si, a historia começa com as 3 irmãs a tentar se ambientar na sua nova escola, que, surpresa, tem os bad boys, que são os Rimalys, que são criaturas das trevas e utilizam o poder nos olhos e tem asas e são irresistíveis, (retirado do livro), e claro que já existe logo partes más no livro, logo no inicio já sabemos quem são os inimigos e o que eles realmente querem! Dando quase nenhuma surpresa ao leitor e isso deixou-me super frustrada. 



Um livro deveria de ser uma aventura com nuances, uma escalada que o leitor deveria de fazer com calma, sendo guiados pelo escritor no seu próprio mundo. Agora sim, vocês estão a pensar alguns escritores revelam algumas coisas também, ou fica previsível mas isso normalmente acontece depois da ação, neste livro acontece antes da Acão deixando o leitor muitas vezes confuso. 



Eu até falava do meio do livro, mas tem tudo a ver com o mesmo, tem a historia de Anarian e Sloghan que é a única coisa que se aproveita da historia mas no entanto está a contar tudo o que se estava a passar na vida real revelando assim o que estaria acontecer com as irmãs e as personagens a sua volta.



Uma das coisas que eu não entendo é o facto das irmãs não terem grande compaixão umas com as outras, andando a trair com os namorados e sem dizer o que se passava, a serio?! Não podia ser mais aproveitado? Tipo haver o sentido de culpa ou arrependimento? 



E no meio o que me deixou atordoada de repente aparece uma maldição do nada assim como uma nova espécie, chamada Liel.  E o Grande propósito dessa maldição é qual mesmo, destruir todos e tudo! 



Eu estava a espera que o final fosse melhor que o restante livro, no entanto, quando cheguei ao fim fiquei surpreendida e não de uma forma positiva, primeiro, a grande questão do livro era sobre o 4º andar, como o amor que Carol tem por Kylie ou a grande verdade de furtuis e para o que serve e surpresa?! Chegamos ao final sem saber nada, apenas que uma das personagens é o vilão coisa que já sabíamos, e o final fica como se fosse apenas mais um capitulo. 



O que posso dizer a autora, é que não desiste que encare esta opinião como uma critica construtiva, tem que continuar, e tentar mudar a sua forma de escrita radicalmente, como disse no Ponto de Situação, a autora apenas utiliza dialogo e um dialogo que deixa tudo muito confuso. Mas que nunca desista. 


Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.