segunda-feira, 30 de junho de 2014

Acredita! Picture Tag 21#

Continua a acreditar e não desistas!

20000!



Pessoal cheguei aos 20000 visualizações, quero agradecer a Rosana Maia de +Bloguinhas P. , a Helena de Wanderlust, ao Fiacha, a +Ben Oliveira, a Daniela <3 de +Doce Sonhadora , a +D. Santos  e a Andreia Sobral por apoiarem muito o blogue. Obrigada e se esquecia de alguém desculpem.

20000 Visualizações! Picture Tag 20#


Destaque da Semana 11# - Bloguinhas Paradise


Lovewriters, está na altura do destaque da semana que será do Bloguinhas Paradise que é constituído por 5 raparigas, a Sofia, a Rosana, a Isabel, a Tomé e a Barbara. Ora como são cinco decidi colocar hoje o destaque e nos próximos dias publicar uma pequena entrevista que fiz a cada uma delas, espero que gostem.

Como surgiu o blog?
Numa viagem à volta do globo na qual visitámos as bibliotecas mais famosas do mundo. Entretanto, já estávamos a acabar a nossa visita à de Mafra, e às tantas um indivíduo sem mão esquerda aproximou-se e sugeriu abrirmos um blogue para partilhar as nossas experiências literárias!

De onde veio a ideia?
Começamos a participar em passatempos noutros blogues, bem como a ler opiniões. Quando chegávamos às livrarias e as novidades já nos eram conhecidas, percebemos que a blogosfera teria muitas vantagens e que esta era só uma delas. Além disso, partilhávamos sempre entre nós as nossas opiniões e novidades, pelo que achamos interessante partilhar este gosto com outras pessoas através da blogosfera.

Sobre o que fala o blog?
É essencialmente um blogue literário, onde partilhamos opiniões de livros que lemos, citações, novidades e ainda textos próprios.

De onde veio o nome?
Inicialmente tínhamos pensado em Para…Paradise a propósito da música homónima dos Coldplay, que tem um significado especial para nós. Entretanto, criamos uma conversa no Facebook à qual demos o nome de Bloguinhas. Como nos habituamos ao nome, juntar estas duas palavras aconteceu naturalmente surgindo assim o “Bloguinhas Paradise”.

Como se sente em relação a reacção das pessoas?
Ficamos muito contentes com cada elogio, mensagem e comentário que nos deixam. É sempre bom ver reconhecido o esforço e o empenho que dedicamos ao blogue. E é só através do feedback dos nossos seguidores que podemos avaliar se estamos a cumprir os nossos objectivos e perceber de que formas podemos evoluir.

Que objectivos têm sobre o blog?
Fomentar o hábito de leitura e o imenso gosto pela literatura. Partilhar as nossas opiniões quer para que as pessoas fiquem a conhecer livros e a querer lê-los, quer para se identificarem com a opinião ou então para gerar a discórdia! Acima de tudo, o grande objectivo é divertirmo-nos e divertir e entreter quem dispensa uns minutinhos do seu tempo no nosso cantinho.

Que próximos destaques terá o blog?
Vamos tentar manter o blogue dinâmico e diversificado, apostando na divulgação de livros, através da publicação de opiniões e novidades. De momento, manter as nossas citações diárias faz parte dos nossos planos, e é possível que haja uma pequena surpresa para animar os nossos Pensamentos do Dia. Vamos inaugurar o nosso Piso 9 (fiquem atentos!) e esperamos conseguir realizar mais entrevistas, especialmente com autores portugueses.

Espero que tenham gostado, amanhã será o destaque de Rosana, um dos membros deste blogue fantastico, espero que gostem!

domingo, 29 de junho de 2014

Quem Ama Acredita de Nicholas Sparks (Wishlist Tag 3#)

Lovewriters adorava ler este livro entrou para a minha lista :D
Edição/reimpressão: 2014
Páginas: 336
Editor: Edições Asa
ISBN: 9789892327341
Comprar na Wook
Ler primeiros capitulos

Sinopse
Jeremy Marsh vive em Manhattan, onde a sua reputação como jornalista científico é irrepreensível. Cético por natureza, deleita-se a desmascarar falsos médiuns, cultos religiosos fraudulentos e terapias duvidosas. No dia em que chega a Boone Creek, uma pequena e pitoresca cidade na Carolina do Norte, Jeremy está seguro de que o mistério das fantasmagóricas luzes no cemitério local tem uma explicação racional.
Lexie Darnell adora Boone Creek, onde trabalha como bibliotecária. Disposta a dar a conhecer a magia da cidade, ela acompanha Jeremy nas suas investigações. Lexie e Jeremy não podiam ser mais diferentes e, contudo, os sentimentos que os unem são intensos e verdadeiros.
Jeremy sabe que a sua estadia em Boone Creek tem um prazo, findo o qual regressará à sua amada Nova Iorque. Por seu lado, Lexie sente que nunca será feliz numa cidade grande. O futuro da relação é impossível. A não ser que a realidade prove não ser tão racional assim…

WOOK - www.wook.pt

O lugar Onde Pertenço (Citação) Pensamento do Dia Tag 21#


Ele
Não havia razões, medos, incertezas ou culpas para estar na estrada, apenas tinha que o fazer e estava a adorar não ter responsabilidades nenhumas sobre a minha vida a não ser a estrada. 
No entanto tinha que ter dinheiro se queria comer e ter lugar onde dormir por isso estava a trabalhar no café do motel a duas semanas, os donos tinham sido incrivelmente generosos com a minha estadia, também não pedira por muito apenas um lugar para dormir. Mas estava a sentir falta da estrada. 
Olhei para a porta quando ouvi o pequeno sino a tocar, uma rapariga de cabelos castanhos longos despenteados e com olheiras debaixo daqueles olhos verdes entrou abaixando a cabeça ao repara que no balcão tinha só homens que aperceberam-se da sua presença. Revirei os olhos, limpando um copo, enquanto repara que ela se sentava numa mesa e pegava no menu. 
Ela estava com a roupa amarrotada e parecia que estava acordada a horas de dirigir na estrada, e eu conhecia aquele olhar. Ela estava a procura de sonhos e aventuras. No entanto parecia perdida... E por alguma razão senti-me tentado a mostrar-lhe tudo...
(Rascunho do meu novo conto, que irá se chamar O Lugar Onde Pertenço)

Sonhar! Picture Tag 19#

Eu ainda sonho contigo algumas vezes.
Love Peace and Write




Medos, Pensamento do Dia Tag 20#


Estacionei no parque de estacionamento do motel, estava tão cansada de dirigir e nem fazia ideia do que estava a fazer.
Deve ser assim que os grandes heróis nos livros se sentem,como Harry Potter quando estava a procura dos Horcruxes, ou como Katniss nos Jogos da Fome, quando tem que salvar Peeta de morrer no primeiro livro. Confusos, perdidos e depois chega um momento em que o herói supera as dificuldades e sai dos destroços vivo e como herói!(Sim, eu leio esses livros! Não me julguem!)  Mas neste momento apenas sentia-me cansada, exausta e com a necessidade de uma boa noite dormida.
Peguei na  minha mala e foi para o meu quarto que tinha alugado a um senhor bastante esquisito na recepção. Paguei uma quantia absurda por um quarto não-fumante que ao abrir reparei que tinha a pintura desgastada, uma cama de madeira que parecia apresentável e uma casa de banho que parecia limpa. Coloquei a mala no chão e foi a procura do pequeno café que vira a entrada.
Entrei e reparei que só havia homens ao balcão que me fez de imediato apertar o meu casaco e baixar a cabeça para uma das mesas. Reparei que vários homens puseram-se a olhar para mim, mas fiz pouco casa pegando no menu para observa-lo.
- Então o que vai ser, uma fuga inesperada ou apenas uma visita familiar? - Perguntou uma voz.
Olhei para o Barman, que era loiro de olhos azuis e fiquei sem saber o que fazer era está pergunta que me assombrava, o que estava a fazer?
(Rascunho do meu novo conto, que irá se chamar O Lugar Onde Pertenço)
Patrícia Ferreira
Love Peace and Wrirte

sábado, 28 de junho de 2014

Do Céu, Com Amor de Michelle Holman (Wishlist Tag 2#)


Estou ansiosa para ler este livro, vai ser a minha próxima compra, espero!
Para saber mais sobre este livro cliquem aqui


Sê Forte, Picture Tag 18#

Quando alguém te magoa, chora um rio, constrói uma ponte e passa por cima!


sexta-feira, 27 de junho de 2014

Capitulo 2 - Desejo, Tempted

Keith
Finalmente, eu estava na nossa casa e eu sentia que está pausa era mais que merecida, quatro anos de torné e finalmente íamos passar um ano sem actuações fora do pais e a apenas a trabalhar no próximo álbum, que teria que bater os últimos 3.
Estávamos em Seatle e nós tínhamos comprado uma casa na praia, mobilamos e decoramos e logo no primeiro dia arranjaram companhia feminina para a noite. Eu sinceramente a meses que detestava ir para a cama com pessoas que não me conheciam realmente, eu já não tinha paciência para isso e estava a procura de algo que não podia ter.
Respirei fundo e observei a revista cor de rosa que estava na mesa da sala, que uma das raparigas deixou para ir entreter um dos meus irmãos.
“Kyra Lind da Fama ao Poço”, era o titulo da revista e na capa tinha uma das ultimas fotografias dela num vestido bege, com cabelo loiro perfeitamente arranjado e um rosto perfeito, ela tinha uma clotch azul, um colar de prata e pulseiras de prata. Ela sorria para a câmara mas podia ver nos seus olhos raiva.
A foto fora tirada naquele dia em que se tentara matar. Desde esse dia que havia notícias dela na clinica de reabilitação, de ela estar lá por causa de drogas, por se tentar matar e por imensas coisas, que iam de estúpido a ridículo. Assim que ela saiu da clínica todas as suas paginas nas redes sociais desapareceram e ela se escondera.
Eu não acreditava em metade das coisas que a impressa escrevia, eu sinceramente achava que ela era suficiente boa para se misturar com a multidão sem ser vista. Talvez seja isso que andava a procura, queria ter certeza que ela estava bem e que honrara o pacto e que superara tudo o que lhe tinha acontecido.
Larguei a revista e olhei para a sala, era uma sala enorme, tinha uma janela virada para o mar, a frente da janela estava um sofá virado para a janela, com a TV no canto encostada a parede, tinha uma mesinha de centro e uma mesa de jantar com a parede aberta para a cozinha.
Eu sentei-me no sofá e olhei para a vista, adorava esta casa, sentia-me finalmente em paz. Uns passos e umas gargalhadas que me fizeram olhar para as escadas onde estava a descer uma rapariga meio tonta e o meu irmão Mark a segura-la quase nu pelo cotovelo. A rapariga era como todas as outras, cabelo cumprido cheio de produto que se houvesse fogo perto devia de arder por completo, montes de maquilhagem e roupa que mal tapava o corpo. Mark era enorme, cheio de músculos pela sua obcecação para esquecer o seu passado, era viciado em exercício e sexo. Ele levou a rapariga até a porta onde ela despediu-se dando-lhe um beijo ao ponto de passar as pernas pela cintura. Mark riu e afastou-se.
- Vá lá querida! Eu adorava-te ter aqui mas há demasiado público. – Disse olhando para ela, eu revirei os olhos ao ouvi-lo gemer.
- Como se isso te impedisse – disse alto suficiente para me ouvirem, a rapariga saltou para fora acenando.
Eu sorri quando Mark fechou a porta encostando-me a ela cansado.
- Dar prazer a uma mulher pode ser uma arte, mas cansa – disse caindo na poltrona a beira do sofá.
- Como se eu precisasse de saber isso – resmunguei e olhei para as escadas. – Como estão os rapazes?
- Kevin ficou inconsciente, a rapariga que estava com ele juntou-se a Sam e a sua rapariga.
Kevin era o pior de nós todos, era o que tinha passado mais escuro, de nós quatro. Mark era viciado em sexo, e o Sam era único que parecia intacto.
- Vamos esperar um mês – disse o Mark. – Vamos ver o que acontece, a ver se este descanso faz com que ele acorde.
- Temos que contratar uma empregada – disse-lhe – o quarto dele vai estar sempre uma porcaria com o vómito todo.
- Sam já contratou uma rapariga, ele diz que ela é perfeita.
- Bem, qualquer coisa liga-me, vou ao ginásio – disse levantando-me pegando na mala.
- Não te esqueças da entrevista que vamos ter – gritou no momento em que abri a porta.
Mostrei-lhe o dedo do meio e fechei a porta no momento em que ele atirou a revista e ouvia-a a bater na porta. Ri-me e peguei na minha moto que estava a frente da garagem, colocando a mala presa na moto. Estacionei no passeio e entrei no Hall do ginásio.
Byan era o dono do local, era um tipo grande e um grande amigo meu que assim que soube que eu vinha para á convidou-me para ser um membro do seu ginásio. Assim que entrei no Hall do ginásio, Bryan acenou-me com uma mão enquanto falava com uma rapariga pequena de cabelos castanhos, ela parecia chateada, mas o Bryan beijou-a nesse instante. Obviamente estavam a andar juntos mas ela estava chateada por isso, nem se mexeu. Eu tossi achando um pouco incómodo a situação. Bryan se afastou dela e me cumprimentou.
- Vieste para treinar? – Perguntou pegando numa chave que estava em cima do balcão enquanto apertávamos a mão.
- Sim, fico com a chave? – Perguntei sentindo a rapariga a mexer nuns papéis no balcão.
- Sim, vou precisar que preenchas uma ficha pode ser no final do teu treino. – Disse dando-me uma palmada no ombro.
Eu acenei e entrei no corredor para os balneários. Sentindo que a rapariga estava a olhar para mim. Estremeci até que fechei a porta.
Pousei as minhas coisas e foi para cima indo para a passadeira, tentei ficar cinco minutos nela mas fartei-me e foi para uma máquina de pesos virada para as janelas. Atrás de mim do outro lado da sala estavam dois gajos na passadeira a falar de raparigas, de saídas e aventuras a noite.
Revirei os olhos e comecei a levantar pesos. A certa altura, eu perdi-me no ritmo e não reparei que os rapazes estavam calados e ouvia-se o som de uma câmara fotográfica. Olhei para o lado a espera de ver um paparazzi, mas na verdade era a namorada de Bryan, ela estava a olhar para a maquina, vendo as fotos.
Eu reconhecia num segundo… Era Rose Landon, a fotografa que causara delírio a 3 anos com fotos de pessoas nuas e que a 2 anos fora contratada pela revista Loud. Eu como tinha que estar atento a noticias da minha banda e de boatos, lia revista e era fã dela.
Ela tinha cabelo castanho longo que caia até a sua cintura, ela era pálida de olhos castanhos quentes e brilhantes, magra mas não propriamente um palito, tinha o corpo com curvas e peito pequeno.
Eu engoli em seco, ela parecia uma deusa, pensei, linda com o rosto em forma de coração com um sinal acima do lábio, que me fez quase gemer ao observa-la, ela era pequena mas parecia um furação com aquele corpo.
Olhei para baixo e vi que nas suas mãos tinha tatuagens, no pulso na mão direita tinha um nó celta e no braço esquerdo tinha algo escrito. Rebelde, linda e podia ver no seu olhar corajosa. Senti a garganta seca, ao ver aqueles lábios carnudos, querendo-a. Há muito tempo que não senti um desejo assim por uma mulher.
Merda, era a namorada do Bryan. Não podia pensar nisso! Mas ao mesmo tempo vê-la com aquela camisola azul larga nas alças podendo ver o top cinzento e uns calções curtos que mostravam umas pernas altas e tonificadas. Virei-me rapidamente para a frente e respirei fundo.
Eu nunca sentira tanto desejo por uma mulher como sentia agora, pensei tentando controlar o meu libido. Eu não podia-me sentir assim pela mulher do meu amigo. Reparei que ela foi para cima e eu respirei fundo relaxando por fim. Porque é que eu tinha a sensação de que conhecia de algum lado?
Reparei nos rapazes atrás de mim através da janela, eles estavam numa conversa privada, no entanto, eu consegui apanhar a conversa toda. Fiquei tenso e reparei no rapaz a subir as escadas enquanto o amigo procurava algo na mala. Eles queriam-na, não importa se ela queria ou não. Levantei-me e bloquei o seu caminho antes de subir as escadas.
- Onde pensas que vais? – Perguntei irritado, empurrando-o para trás.
- Meu, qual é a tua? – Perguntando-me irritado. – Eu quero ir ao ginásio ao ar livre.
- Eu ouvi o que tu e o teu amiguinho querem fazer, mas tens que passar por mim e eu vou-te dizer o que vai acontecer, eu vou-te por KO e depois vou matar o teu amiguinho.
Ele fechou os punhos e eu dei-lhe um murro fazendo-o cair mo chão.
- Ei Keith, o que raio estás a fazer? – Perguntou Bryan, que apareceu a correr.
Nesse momento ouvi um grito vindo de cima.
- Bryan, expulsa este gajo daqui!
E corri para cima, rezando evitar o pior!



Inspirada e Ajuda! Picture Tag 17#

Boa Noite Lovewriters, estou cada vez mais inspirada para o próximo e único conto criado aqui no Blog! (Claro ainda irá ter One Day, mas ele já está escrito)  
Estou indecisa entre vários títulos para este conto, será que podem ajudar? Para terem ideia do que se trata o conto vejam está Tag,
Possíveis Títulos:
Destemido
O Nómada
Viagem Sem Retorno
Descobrindo quem sou.
...
Help! Não faço ideia do titulo! Podem mandar as vossas ideias de Títulos aqui ou no Pagina do Face, Love Peace and Write!

Aviso e Arquivo


Boa Noite Lovewriters,
devido a ter muitos contos inacabados decidi arquiva-los para depois continua-las, apenas deixarei One Day que tenho muitos capítulos já escritos e em breve começarei um conto inspirado no Pensamento do Dia 17#, (In)Dependente.
Os contos ficaram em Arquivos de Contos

Indirectas, Pensamento do Dia Tag 19#


Vou ser sincera, estou a começar a ficar farta das indirectas no Facebook, a serio, a melhores maneiras de lidar com coisas idiotas e sem qualquer importância. Eu posso ter feito uma outra vez, admito, mas ainda me dirigia a pessoa. Estou um pouco farta de as pessoas colocarem energias más no Face. Há coisas mais interessantes. 
Dedicado a Capuchinho Vermelho.
Love Peace and Write.
Kisses Lovewriters 

quinta-feira, 26 de junho de 2014

O que sou? Picture Tag 16#


O Império Final Saga Mistborn - Nascida das Brumas, Vol. 1 de Brandon Sanderson (Wishlist Tag 1#)

Lovewriters,
Vou criar uma Tag que se chama Wishlist Tag, além de divulgar livros irei fazer uma espécie de lista de desejo dos livros que quero ler e de coisas que gostava de ter.

Edição/reimpressão: 2014
Páginas: 624
Editor: Saída de Emergência
ISBN: 9789896376383
Comprar na Wook e na Saída de Emergencia
Primeiros Capitulos


Sinopse
Primeiro volume de uma nova série de um dos autores que mais sucesso teve nos últimos anos na fantasia.

Num mundo onde as cinzas caem do céu e as brumas dominam a noite, o povo dos Skaa vive escravizado e na absoluta miséria. Durante mais de mil anos, o Senhor Soberano governou com um poder divino inquestionável e pela força do terror. Mas quando a esperança parecia perdida, um sobrevivente de nome Kelsier escapa do mais terrível cativeiro graças à estranha magia dos metais – a Alomancia – que o transforma num “nascido nas brumas”, alguém capaz de invocar o poder de todos os metais.

Kelsier foi outrora um famoso ladrão e um líder carismático no submundo. A experiência agonizante que atravessou tornou-o obcecado em derrubar o Senhor Soberano com um plano audacioso. Após reunir um grupo de elite, é então que descobre Vin, uma órfã skaa com talento para a magia dos metais e que vive nas ruas. Perante os incríveis poderes latentes de Vin, Kelsier começa a acreditar que talvez consiga cumprir os seus sonhos de transformar para sempre o Império Final…
WOOK - www.wook.pt

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Mundo, Picture Tag 15#

Boa noite Lovewriters, ando ultimamente a pensar em viagens, em como gostava de ir viajar e conhecer o mundo.
"O Mundo é cheio de maravilhas, se tu estás decidido para viajar até vê-las."


Sem Espaço, Pensamento do Dia 18#


Boa tarde Lovewriters,
aconteceu uma coisa engraçada, estive a arrumar o meu quarto e reparei que com as minhas novas aquisições não tenho espaço nenhum na minha prateleira e os meus livros novos estão todos espalhados agora por isso gostava de ter uma estante nova e vi estás que acham?



























Mandem-me a vossa estante preferida para este email --> titafad@gmail.com
Love Peace and Write
Espero que gostem


Encontro Mortal de J. D. Robb (Divulgação)

Edição/reimpressão: 2014
Páginas: 320
Editor: Edições Chá das Cinco
ISBN: 9789897100819
Sai no dia 4-7-2014
Disponível para Pré-Venda na Wook

Sinopse
A tenente Eve Dallas é uma jovem polícia de Nova Iorque que se dedica ao trabalho de corpo e alma para fugir a um passado trágico que quer esquecer. Mas o passado teima em persegui-la quando um milionário é envenenado por uma mulher chamada Julianna Dunne. Eve reconhece logo esse nome: é o de uma mulher extraordinariamente perigosa que tinha prendido dez anos atrás. Ou seja, o assassinato foi apenas uma provocação: tudo o que a assassina deseja é rever Eve, num reencontro que ambas não esquecerão.
WOOK - www.wook.ptA busca de Eve por Dunne leva-a a percorrer todo o país e a terminar em Dallas, Texas, a cidade que lhe deu o nome e a origem dos seus piores pesadelos. Apesar de amar o seu marido e confiar nos colegas e amigos, Eve teima em enfrentar o perigo sozinha. Mas conseguirá fazer frente a um passado que não a larga e a uma inimiga que conhece todas as suas vulnerabilidades?

Picture Tag 14#

Boa noite Lovewriters, inspirada com o pensamento do dia (In)dependente, encontrei está imagem.
"Nunca desistas de tentar fazer aquilo que mais queres, onde há amor e inspiração, não há como falhar"

terça-feira, 24 de junho de 2014

(In)dependente - Pensamento do Dia 17#


Era um dia como todos os outros, entrei no carro, dirigi até ao emprego, trabalhei, sai, foi para casa, fiz o jantar, vi um filme e foi dormir. Nada estava diferente, excepto a sensação  de estar a ser sufocada, estava tão sufocada... Estava tão farta... Estava... dependente daquela vida. Não podia ser... Não podia continuar assim, eu tinha sonhos, como viajar, pegar no carro e dirigir para longe...
Levantei-me decidida, peguei numa mala e coloquei tudo o que vinha a mão, camisolas, calças, roupa interior, sapatos e um necessaire com tudo o que precisava para cuidados de higiene, peguei na minha carteira com documentos e escrevi um bilhete apressado para a minha mãe, não se preocupar quando ela fosse me visitar. Sai de casa e peguei no carro, era altura de ir, pensei sorrindo. 
(Provável inicio de um conto meu, mais para a frente)
Patrícia Ferreira

Viajar, Picture Tag 13#

Vamos numa aventura, Lovewriters?

Amar, Pensamento do Dia 16#


Para o pensamento do dia decidi divulgar este poema de Edmar Silva espero que gostem.
"Eu quero um amor que seja assim do meu jeito
Eu quero um amor que seja louco autentico
Eu quero amor que seja sincero
Eu quero um amor que grite e seja serio
Eu quero um amor que tenha vaidade
Eu quero um amor de qualquer idade
Eu quero um amor que seja suicida
Eu quero um amor que tenha alegria
Eu quero um amor que respire vida
Eu quero um amor embriagado
Eu quero um amor que seja tudo de errado
Eu quero amar toda forma de amar e de ser amado"
Edmar Silva 
Pagina de Facebook -> Aqui...
Blog --> Aqui

Capitulo 1 - Nova Vida, Tempted

Rose

4 anos mais tarde

Eu observei o meu quarto pela milionésima vez, eu nem acreditava que estava em Seatle. Eu dividia uma casa com a minha melhor amiga. O meu quarto tinha janelas altas, com cortinas abertas a mostrar a vista de um parque pequeno, tinha uma cama de casal gigante com um sofá num canto virado para as janelas, tinha uma duas portas dos dois lados da cama que dava para a casa de banho e outra para o meu armário com portas de correr que eram uma lembrança do meu passado. 

Eu adorava o meu quarto, nas paredes tinha uma fotos que eu tirara durante a minha carreira de fotografa desde que sairá da clínica de reabilitação de varias viagens que fizera, onde andara a tirar fotos, demorou um ano a ser reconhecida pelas minhas fotos e a dois anos  estava a trabalhar para a revista Loud que falava de musica, artes, cinema, entretenimento, cultura, gossip e hobbies. Era editora chefe de fotografia e design da revista Loud.

Tinha uma fotografia de Paris na parede ao lado, da torre Eiffel, da rosácea da igreja de Notre Dame, entre elas tinha uma foto da ponte de Londres a beira do Big Ben e do outro lado tinha o Big Bem. Eu amava aquelas imagens, passara 6 meses em cada um dos locais. Tinha saudades de andar despreocupada mas estava a adorar o meu trabalho e de não ser perseguida por todos. 

Estava a mexer no Ipad nas novas fotos para um artigo de um artista local de arte plástica, quando ouvi um bater na porta e a minha melhor amiga entrar de roupão meio vestida. Ela estava com umas calças de ganga skini que cobriam as pernas dela como uma segunda pele e uns saltos altos vermelhos, mas ainda estava de sutiã. 

- Rose! – Exclamou ao reparar que em mim. – Tu já estás acordada?

Olhei para o relógio e vi que eram 7 da manhã, eu só ia para a empresa as 10 da manhã. 

- Sim, Shannon, eu estou acordada. O que se passa?

- Eu tenho uma entrevista de trabalho e eu não tenho nada para vestir – disse irritada entrando no meu armário. – Eu vou tirar do teu armário, se não te importas. Porque é que estás acordada a está hora?

- O Josh pediu-me para tirar umas fotos ao ginásio para uma peça local – disse guardando umas fotos. – Aproveito e treino um pouco. 

Levantei-me e entrei no armário, Shannon estava a ver-se ao espelho, estava com uma camisa preta transparente podendo assim ver o sutiã vermelho, ela colocou um blazer preto por cima. 

- Tu vais usar isso para uma entrevista perguntei admirada enquanto procurava pelo fato de treino. 

- Bem, as vezes, ser inteligente não chega, a que se impressionar. Se for uma mulher vai elogiar a camisa e admirar-me pelo ato de coragem. Se for um homem a me entrevistar vai fiar babado por mim ficando assim com uma boa impressão, mas também não vou abusar caso contrario ele ira esquecer que estamos numa entrevista. 

Ela tinha razão, no entanto, ela tinha cabelo castanho caramelo e olhos verdes e com uma maquilhagem simples, a roupa que usava e o curriculum que tinha ia ser definitivamente contratada para editora chefe nas edições Read it.

- Bem, depois conta-me como correu assim que saíres da entrevista – disse pegando num top e nos calções. 

- Claro – disse deu-me um abraço antes de sair do armário. 

Eu tirei a camisola que eu usara para dormir, tinha cabelo castanho caído em cascata até a cintura, estava pálida, mas não albina, apenas não muito bronzeada, olhos castanhos, era magra mas não ao ponto de parecer um palito, e tinha peito suficiente para me orgulhar dele, nem muito grande nem muito pequeno. No meu pulso direito tinha um nó celta e na mão esquerda tinha uma no antebraço “Become Your Self”. E nas costas abaixo do pescoço tinha um apanha sombras pequeno. A única coisa que permanecia igual eram os meus lábios inchados e carnudos, eram o único lembrete. E eu não gostava de olhar para eles, podia ser reconhecida por eles.

Coloquei um top cinzento e coloquei uma camisa azul escura por cima e uns calções azuis, apertei o cabelo num rabo-de-cavalo longo e peguei na minha mala colocando o Ipad nela, peguei na minha mala grande onde tinha maquina fotográfica e coloquei a roupa que ia usar no trabalho e desci as escadas para o Hall saindo para a rua, 

Peguei na maquina fotográfica e fotografei a rua movimentada, enquanto ia em direção ao ginásio. Que se situava na zona menos movimentada, porque também era um ginásio privado, onde era destinado para treinar e não ser visto. Tinha uma fachada de tijolo vermelho com uma porta de madeira enorme aberta. Eu tirei varias fotos ao local e de seguida entrei no Hall. 

- Rose – Exclamou o recepcionista.

- Bryan! – cumprimentou o recepcionista. 

 Bryan era o dono do local, era moreno com cabelo longo e apanhado castanho e com corpo de atleta grande o suficiente para me dar um abraço de urso. Ele tinha olhos azuis e face dura mas sorria como se fosse um rapaz. 

- Ouvi dizer que vais ser tu a fotografar o meu sitio, para a revista – disse olhando-me. – Não achas cedo?

- Quero aproveitar para treinar e eu prefiro uma imagem mais simples do que vinte marmanjos a treinar – disse tirando uma foto ao Hall. 

Era um Hall de tijolos vermelhos e brancos com imagens que eu tirara de pessoas a treinar, principalmente de Bryan a decorar a receção de balcão de madeira escura, ao lado do balcão tinha uma porta que dava para os balneários e outra para um café. 

- Sim, de facto prefiro a estética e beleza ao musculo – disse sorrindo para mim de orelha a orelha. – Quando é que sou convidado para uma das tuas secções especiais?

Revirei os olhos, eu era bastante conhecida e reconhecida pelas minhas fotografias quase nudista. Eu tirava fotos em sítios estranhos, desde florestas, nas ruas, em edifícios… Mas também já não fazia tantas vezes esse género de fotografias, preferia mil vezes trabalhar na Loud onde não era criticada ou mais procurada. E se fizesse uma sessão fotográfica, era principalmente tirada da minha imaginação, tinha uma mente uma princesa na água, eu fazia acontecer e era mais admirada por isso. As únicas fotos que chegavam a nudismo eram fotos de músicos quando queriam se expor.

- Se quiseres vestir um Kilt e fingires que és um irlandês, estás contratado – disse sorrindo.

- Eu até me visto com um vestido e danço o Balé, se quiseres – disse sorrindo para mim pisando o olho. – Eu sou teu. Basta pedires – disse antes de se afastar do balcão.

Fiquei sem jeito mas já estava habituada ao seu charme, mas nunca me deixava de surpreender. Respirei fundo, olhando para Bryan que pegou na minha chave e atirou-ma, eu agarrei-a num instante. 

- Já agora, Rose. Durante a entrevista o Josh parecia mais interessado em saber de ti do que no ginásio. 

Josh era um dos jornalista do Loud. Engoli em seco, encostei-me ao balão enquanto ele ficava passava o balcão até ficar a minha frente. Eu olhei para trás para o café a espera que ninguém tivesse a ouvir, estavam apenas dois funcionários. 

- E o que é que ele queria saber? – Perguntei com medo. 

- Se tens namorado e se alguma vez namoraste comigo. O rapaz obviamente está completamente apanhadinho por ti, Rose. 

- O que raio respondeste?

- Disse que sim, nós namoramos antes e que se chegasse muito a ti, eu ia atras dele – disse sorrindo. 

- Bryan, nós nunca namoramos. Coitado do rapaz! – Exclamei imaginando como é que ele ia me tratar. 

Afastei-me para ir para o balneário mas ele parou-me.

- Não enganas ninguém, Rose. Estás apaixonada por alguém, eu isso desde que te conheci.

- Eu não estou apaixonada! – Exclamei afastando o cabelo. 

Ele agarrou o meu queixo e plantou um beijo na boca. Ouvimos um tossir atrás de mim e eu afastei-me da porta para que o rapaz passasse por nós, reparei que era alto e com cabelo rapado a militar. Cumprimentou o Bryan e eu desviei o olhar, para uns panfletos no balcão enquanto eles trocavam dois dedos de conversa. Por fim, o rapaz virou-se para os balneários masculinos. Eu bufei e dei-lhe um murro no estômago. Bryan engasgou-se e ficou vermelho. 

- Rose! – Exclamou e amaldiçoou. – Eu esqueci-me que sabias boxe!

- Não me beijes de novo! – Exclamei irritada. – E eu não estou apaixonada. 

- Estás sim, rapariga. Mas ainda não te apercebeste! – Exclamou e então acenou para os balneários. – É melhor ires e antes que digas que eu penso que sou eu, não eu não penso que seja eu, é alguém do teu passado, que por aquilo que eu conheço de ti, foi muito mau. 

Deitei a língua de fora e entrei no balcão e entrei no balneário feminino, tentando não pensar naquela noite. 
Votar na Wattpad


Obrigada! Picture Tag 12#

Boa noite Lovewriters, e desculpem chatear mas 19000 Visualizações, é natural querer celebrar :D, assim como os 200 comentários 

segunda-feira, 23 de junho de 2014

Destaque da Semana 10# - Bloco de Devaneios



Boa tarde Lovewriters,
é altura do Destaque da Semana, espero que gostem da entrevista que fiz a autora de Bloco de Devaneios.

De onde veio a ideia?
Acho que tudo se deveu ao excesso de tempo livre. Aquele momento no verão em que as nossas férias não coincidem com as dos nossos amigos, fazendo com que passasse demasiado tempo a ler e a passear. Acabei por utilizar essa leitura para algo útil, numa altura em que poucos blogues literários existiam mas em que os poucos que haviam eu gostava imenso de acompanhar. Iniciou-se por ser uma nova forma de passar o tempo e acabou por se tornar uma passatempo útil quando não tenho mais nada em mãos e me quero ocupar com algo.

Sobre o que fala o blog?
É um blogue literário em que escrevo críticas a diversos livros. Livros que compro, que me emprestam, que as editoras enviam... Além disso, essencialmente na altura das férias, tem outras actividade que acabo por fazer, para diversificar mais o blogue.

De onde veio o nome?
Como referi o blogue apareceu devido ao excesso de tempo... Acabou por ser um lugar em que transferia os meus sentimentos do momento através dos livros que tinha acabado de ler e isso reflectiu-se no nome dado, Bloco de Devaneios.

Como se sente em relação a reacção das pessoas?
Gosto de ler comentários ou emails que me chegam de diversas pessoas. Lembro-me de um email que me marcou especialmente e que ainda hoje guardo na minha caixa de entrada da autora Helena Trindade, onde esta dizia que as minhas palavras sobre o seu livro a haviam tocado, acabando o próprio email por me tocar. Muitos autores nacionais estão constantemente em cima das opiniões aos seus livros e por vezes receber emails destes, a pedir conselhos ou a agradecer certas opinião são uma mais valia para mim e sinto que apesar de ser uma diversão, acabo por ajudar em algo através do blogue.

Que objectivos tem sobre o blog?
Que seja um blogue que não se venda. Um blogue onde a minha opinião é só minha e não exista apenas para fazer editores felizes. Ou apenas para acompanhar uma opinião que praticamente é unânime e eu arranjo forma de discordar (como aqueles livros que ninguém gosta e eu tenho o sentimento contrário, ou vice versa).

Que próximos destaques terá o blog?
Na altura das férias espero ter tempo para recomeçar as entrevistas que fazia mensalmente aos autores nacionais, algo que tive muita pena de abandonar mas que devido à universidade teve mesmo que ser.

Quais são os seus blogues preferidos?
Há inúmeros blogues que gosto, mas há sempre aqueles em que a leitura da opinião me envolve mais. Acho que posso referir o blogue "Menina dos Policiais", "As Histórias de Elphaba" e o "Algodão Doce para o Cérebro". Existem outros claro, mas estes são os que me aparecem de imediato em mente.

Que hobbies tem alem do blog?
Para além do blogue e de ler posso dizer que adquiri o gosto por passeios diários (e se correr tudo bem que se irão transformar em corridas diárias), voluntariado, sair com os meus colegas e namorado e, claro, o meu curso de mestrado, que se tudo correr bem para o próximo ano termino.

Que livro mais gosta?
Esta é daquelas perguntas que qualquer leitor de livros fica a pensar bem na resposta. Eu não direi que tenho um livro favorito, posso dizer que tenho alguns que me marcaram imenso ao longo da minha (curta) vida. A saga d'"Os Cinco" de Enid Blyton marcou-me imenso porque foram os primeiros livros que comprei com o meu dinheiro, aqueles tostões que os avós dão para os gelados e que eu guardava para comprar um livrito na papelaria da esquina. Outro que me marcou muito foi "A História Interminável" de Michael Ende, o livro que iniciou a minha jornada num dos meus géneros literários favoritos, a fantasia. Outra trilogia que adorei é a "Trilogia das Jóias Negras" de Anne Bishop, que continuou o meu vício pelo estilo descoberto no livro de Michael Ende mas tornou-o em algo mais adulto e profundo.

Espero que tenham gostado :D

Tentar, Picture Tag 11#

"Se nunca tentares, tu nunca saberás"

Next em Viagem Inesquecível - A Luta


Bom dia Lovewriters,
Em breve irei publicar a 10º parte de Viagem Inesquecível que se chamará Luta, narrada por Clary. O que aconteceu até agora?
Como puderam ver na 9º parte de Viagem Inesquecível, Nora rendeu-se a Taylor mas será capaz de esquecer o passado e enfrentar o futuro? Ver aqui
Aurya descobre que Nathan é na verdade um dos membros da banda de rock e que lhe mentiu, no entanto ele revela que está a se apaixonar por ela, será que ela vai decidir o sente por ele ou vai se afastar dele --> Ver aqui

Anya descobre que o seu primeiro amor pode perder tudo o que lhe é importante, ela sente-se dividida em apoia-lo ou fazê-lo ver que devia tomar o risco mesmo que signifique perder a sua carreira no futebol -- > Ver aqui
Na próxima parte, Clary está num enorme problema, o seu namorado não para de ser pressionada pelo namorado e sem saber como beijara Luck que finalmente está livre de Marise, mas o que é que ela vai fazer? Escolher entre Luck e Niall?
Love Peace and Write

sexta-feira, 20 de junho de 2014

Dance, Picture Tag 10#

Pelos visto está semana apenas dedico tudo a musica, o pensamento do dia é sobre musica, o tag onde pertences também é sobre musica... porque não o Picture Tag?
Se a musica é boa, tu danças