terça-feira, 19 de agosto de 2014

Presos 7# - O Lugar Onde Pertenço

Musica para este capitulo aqui

- O que achas? - Perguntei quando saiu da casa de banho com umas calças pretas e uma T-Shirt com camisa por cima e umas sapatilhas vermelhas. 
Ele parou a olhar para mim, eu estava com um vestido azul escuro que me dava pela coxa e que tinha um decote profundo com renda a tapar. Tinha uns saltos altos de cunha pretos(os únicos que me lembrara trazer) e uma colch. Ele assobiou e pareceu um pouco chocado.
- Estás... linda - disse sorrindo.
- Liam, são duas da manhã pensei que estávamos cansados.
- Tu estás cansada? - Perguntou-me divertido.
- Não - disse revirando os olhos.
- Então vamos!
Eu ri-me do seu entusiasmo e  então olhei para a cama e para todo o quarto.
- Eu sei o que estás a pensas - disse sorrindo.
- Ah sim? - Perguntei. - Duvido.
-É um quarto bastante piroso, não é?
-Bastante - disse rindo pegando na mala. - Vamos?
-Vamos querida, prepara-te para uma noite louca.
Ele agarrou a minha mão e fez-me dar um giro, eu ri-me e saimos do motel. Entramos numa rua em direção a um bar onde se podia ouvir a musica alta. Eu olhei para ele e vi que estava serio.
-Liam? -Perguntei.
-Sim?
- Estás bem?
-Estou - disse sorrindo para mim mas ao mesmo tempo parecia falso.
Desviei o olhar e quando entramos fomos diretos ao bar.
- Okay, qual é o teu o veneno Ella?
Olhei em volta vendo as pessoas a dançar na pista de dança a dançar, o DJ no palco a mexer na música. Ri quando notei que vários rapazes no balcão estavam a olhar para mim e então olhei para o Liam que olhava-me divertido.
-Não sei, nunca bebi - disse alto para que ele me pudesse ouvir através da música.
Ele olhou-me serio, e então chamou o empregado, gritou-lhe algo e então virou-se para mim.
-Tu nunca bebeste? Tipo nunca? Nem mesmo champanhe?
-Não- disse rindo da cara dele. - Há algum problema com isso?
- Nenhum - disse no momento em que o barman deixa dois copos e um prato com dois limões. - Pronta?
Eu acenei e ele pegou nos limões e colocou um nos meus lábios. Olhei para ele um pouco confusa mas abri a boca e trinquei o limão ao mesmo tempo que ele o ácido fez me arrepiar e fazer uma careta, ao ver que o Liam pegou no copo e bebeu fiz o mesmo... a bebida queimou-me a garganta e quase me fez engasgar. Quando bati o copo no balcão tossi e Liam agarrou-me pelos ombros me endireitando.
-Estás bem? - Perguntou-me rindo. - Consegues aguentar?
Sorri e acenei e dei um aviso com a mão. para o barman para trazer mais. Liam riu e fez-me sentar no banco. Ele sentou-se ao meu lado e bebemos de novo. Desta vez acostumei-me rapidamente ao sabor e ardência.
-Então tu nunca bebeste provavelmente nunca fumaste -eu acenei para ele afirmando. -O que raio fizeste durante a tua adolescência?
- Era uma mimada vaca -disse sentindo mais coragem do que tinha naquele momento.
-Rapariga é a minha missão te ensinar a viver - disse sorrindo para mim enquanto fazia sinal para o barman trazer mais bebidas.
- O que andaste a fazer na tua adolescência? - Perguntei curiosa.
-Ia a festas, namorava, apanhava bebedeiras, eram os anos loucos agora estou mais ajuizado -disse pegando na bebida que o barman trouxe e bebeu sem o limão.
- Posso ver isso.
Ele sorriu e piscou-me o olho, passou a mão pelo meu ombro e afastou-me do banco pegando nas bebidas que pediu ao barman que vieram em copos compridos cor preta. Ele deu a minha bebida e levou-me para a pista de dança, ele puxou-me para perto dele e começamos a dançar juntos, ele sorriu quando me viu a me soltar, eu ergi as mãos consoante a batida e deixei-me ir bebendo de vez em quanto.
A certo momento o efeito do álcool alcançou-me e senti muito leve e com os pensamentos esborrados, e completamente dispersos. Olhei para Liam que estava a dançar e aproximei-me dele e encostei-me a ele. Liam agarrou a minha cintura e moveu-se comigo sorrindo, ele encostou o seu rosto ao meu pescoço dando-me um beijo e quando se afastou olhou-me nos olhos.
- O que estás a fazer? - Perguntou-me confuso.
- Nada - disse sorrindo meio boba.
Ele sorriu e voltamos a dançar, voltei a beber e quando acabei ele foi buscar mais, eu continuei a dançar no meio da pista. De repente senti uma mão sobre a minha barriga e uma anca contra o meu cu. Eu ri-me e movi-me contra ele. Virei-me esperando ver o Liam mas o que vi foi apenas um homem nos seus trinta com um olhar perverso.
- Oi coisa linda, estás a gostar? - Perguntou sorrindo e eu senti o cheiro do álcool no seu halito, estremeci e tentei dar o melhor sorriso possível.
- Desculpa, mas vim acompanhada...
- Ela que se junte a nós- disse sorrindo para mim. - Podíamos divertirmo-nos juntos.
- Eu duvido imenso disso - disse rindo afastando-me dele.- Além disso estou acompanhada.
Nesse momento como se fosse o meu grande salvador senti uma mão a por no meu ombro.
- Obrigada, mas a minha namorada quer um homem a serio... - disse Liam enquanto me puxava para ele.
- Eu não acredito que ela esteja contigo.
Liam afastou-se um pouco parecendo sem equilíbrio e apontou o dedo a ele, o que me fez querer rir.
-Ai não? Tu, senhor, não fazes a mínima ideia- disse sorrindo antes de encostar o rosto ao meu pescoço e sussurrar - beija-me.
Afastei-me um pouco dele porque não estava a espera disto, nem queria que algo assim acontecesse.
- Vá lá beija-me - disse no meu ouvido.
Eu não sabia se era o álcool ou se era mesmo eu só me desviei e dei-lhe um beijo, senti o meu corpo estremecer quando os nossos lábios se tocaram por isso afastei-me mas o Liam agarrou-me e virou-me para ele passando a mão pela minha anca e encostou a sua anca a minha, apertando mais, eu suspirei com aquele contacto e passei a mão pelo seu cabelo puxando-me mais para ele, os seus lábios acariciaram os meus me fazendo gemer e de repente o beijo ficou mais selvagem enquanto a sua língua me invadia tremi enquanto ele me segurava perto e então cedo demais, ele afastou-se. Abri os olhos confusa para o ver a olhar para o lado, onde estavam uns casais a dançar demasiado juntos.
-Acho que isto chega - disse dando-me uma palmada no ombro sorrindo. -Vou buscar as bebidas Ella.
Atordoada observei-o a ir. O que raio acabou de se passar? Num momento estamos bem no outro a este momento louco que me parece um infinito... talvez seja a bebida que esteja a confundir os meus pensamentos... sim, definitivamente era isso, pensei sentindo a cabeça leve. Antes mesmo de eu ter tempo para me recompor ele voltou com dois copos compridos com um líquido preto, ele entregou um a mim e olhou-me atento.
- Estás bem? Estás a aguentar o álcool? - Perguntou-me pondo uma mão no meu ombro.
Acenei e comecei a dançar enquanto bebia para acordar do beijo, mas estava complicado. Era a primeira vez que beijava um rapaz e não pensava em Jack...

Flashback
Olhei para Crish enquanto mexia na comida perdida em pensamentos... ele sorriu para mim.
- Espero não estar a te chatear...
- Oh, não. Estava apenas a pensar no que disseste, desculpa não queria que pensasses que eu estava a ficar aborrecida, porque não estou.
- Ainda bem. -Disse e antes que eu pudesse recuar beijou-me. 
Senti um frio pela recordação que me trouxe do passado, as mãos calejadas a me agarrar e a me forçar a ficar quieta e a me tentar despir enquanto me beijava ferindo-me os lábios. Essa ideia repugnou-me e sem pensar afastei o Crish
- Desculpa tenho que ir - disse saindo da mesa e saindo do restaurante sem me importar como deixei-o.

Presente e horas mais tarde... 
- Sabes uma coisa, tu estás bêbada -disse Liam com a voz arrastada, enquanto esperávamos para ser atendidos no balcão de outra discuteca.
Eu ri-me de forma exagerada e agarrada a ele. O Dj estava a colocar House por isso tive que gritar para ele ouvir.
- Eu seiiiii! Acho que o barman sabe - Disse de forma exagerada.  
Liam adotou uma posição suspeita olhando para o barman.
-Achas mesmo?! Aquele sacana! Eu devia-lhe dar uma lição, não se deve recusar uma bebida a uma menina tão bonita como tu.
-Okay, tu estás bêbado!
-Nãooooo! -Disse de forma exageradamente ofendida. - Eu estou apenas alegre... e com uma vontade enorme de ir a casa de banho. - Disse olhando para a multidão.
- Uhhhhhh!!! -Exclamei fazendo o virar-se para mim. 
Ele balançou um pouco com o movimento e fechou os olhos por um momento antes de recuperar.
- O que... o que... foi? - Perguntou de maneira lenta e atropelada.
-Eu também tenho que ir! 
Ele sorriu e deu-me a mão beijando.
- Linda, iremos os dois a procura dessa geringonça chamada casa de banho juntos e iremos encontra-la! Para a missão! -Exclamou virando-se para a multidão enfrentando-a, claro com o grupo de pessoas que estaca na pista de dança tivemos que dançar para conseguir andar. Eu sorri vendo Liam a dançar, tínhamos bebido imenso e eu estava a tentar aguentar o líquido no estomago e a tentar ao mesmo tempo beber. Sentia o corpo tão leve e tudo parecia tão intenso.
Quando chegamos a parte da casa de banho separamo-nos. Eu entrei na casa de banho e a primeira coisa que reparei foi no facto de estar com os olhos esborrados e parecia suada. Ri-me dessa imagem e foi para o cubículo. Quando sai da casa de banho, Liam estava a minha espera. Ele deu-me o braço e fomos de novo para a pista de dança quando ele olhou para o lado. Eu olhei para confusa. 
- O quê? - Gritei. 
- Bebida!
Fiquei confusa mas ele puxou-me para o corredor e entramos na parte de trás do discoteca e do bar, tinha uma cozinha que estava vazia.
- Onde estão elas? - perguntei em surdina.
- Se calhar estão escondidas ali - disse apontando para um frigorifico grande enorme. 
Nós fomos para o frigorifico abrindo-o, tinha bebidas e comidas estava frio la dentro o chão estava coberto de uma nevoa branca e as paredes tinha gelo. Liam entrou e procurou num das estantes.
Eu foi em direção a bebida largando a porta. 
- Olha Liam, vodka! - Gritei para ele que estava parado a beira da porta de costas para mim. 
De repente ouvi um estalido e começou a cair gelo como se nevasse. Eu ri-me e girei. 
- Olha! Olha! Sou um boneco de neve! - Gritei rindo. 
- Ella... - disse Liam com a voz sobria. 
- Talvez podemos fazer gelado de vodka.
- Ella....
-Ou talvez um granito de vodka, sabes aquelas bebidas de gelo. 
-Ella! - Exclamou e eu dei um salto e eu olhei para ele.
Ele estava parado a olhar para mim. 
- Estamos presos - disse olhando-me serio.
- O quê? - Perguntei rindo, avancei até ele e pressionei a porta. - Como é possível?! 
Olhei para Liam, ele agarrou-me. 
- Não tem como abrir da porta de dentro só na parte de fora. Estamos presos! 
Engoli em seco e fiquei sóbria, fiquei consciente que estava a ficar cada vez mais gelada que a minha respiração era apenas nevoa. Abracei-me olhando para Liam. Ele começou a bater na porta e a gritar para que abrissem, eu juntei-me a ele, e comecei a suar o que fazia com que virasse gelo... Eu gritei e gritei, chorando enquanto Liam ao meu lado tentava abrir a porta. Porque é que eu tinha que estar a usar vestido!? 
- Ajuda! Estamos aqui! Por favor! - Exclamei notando que a minha garganta estava a doer e que estava a ficar rouca, estávamos a demasiado tempo dentro. Eu estava a tremer e Liam também. 
Ele percorreu o frigorífico a procura de portas ou de janelas e quando voltou observou-me. 
 Continuei a bater na porta até que Liam agarrou e me puxou para o meio do frigorífico, onde estava a ainda a cair o gelo. 
- Pará! Pará! Ella, por favor guarda a tua energia! - Exclamou, ele tinha o cabelo coberto de gelo, e estava muito pálido, eu supunha que parecia como ele. 
- Liam, por favor! Nós temos...
- Calma! Nós vamos sair daqui, Ella, encosta-te a mim, tudo vai ficar bem! - Disse abrindo o casaco abraçando-se a mim, protegendo-o de mim.
Ele desceu-nos e sentamo-nos juntos e o mais possível agarrados, Estava tanto frio que custava respirar. Liam agarrou o meu queixo e fez-me olhar para ele. 
- Tudo vai ficar bem - disse mas eu sentia-o tremer contra mim. 
- Eu... sei - disse gaguejando impossível de controlar o tremor dos lábios,
- Sabes o que eu não consigo parar de pensar? - Perguntou-me com convulsões de tremor. 
- No-o-o qu-ê? - Perguntei tremendo. 
- No nos--so beijo... e-u nã-o de-via de ter fei-to aqui-lo - disse observando-me. 
Eu passei uma mão no cabelo dele olhando para os seus olhos verdes. 
- Nã-o-o fazzzz mal - disse gaguejando tremendo enquanto ele me abraçava. 
- Faz! - Exclamou irritado fazendo-me olhar para ele. - Eu... não-o-o queri-a-a qu-e-e tu m-e beij-as-se por... obriga-ção. Eu não queri-a...
- Shhh... - disse ficando com medo do que ele dizia. - Guarda as tu---as forr-ças.
Ele beijou-me nos lábios me fazendo tremer ainda mais, mas que me aqueceu de alguma forma. Mas de alguma forma eu... adormeci, senti a minha consciência a ser levada e o meu corpo a ficar leve...

Eu estava a sonhar sentia-o, ouvia-o...


- Ela tem que ir para o hospital! 
- Ela não vai a lado nenhum! Ela tem que ficar comigo! Ela tem-me só a mim, dei-me o que foi preciso mas não me a leve daqui! 
- Senhor, está bem? 
- Estou, e ela também, ela está apenas a dormir. 
- Deixe-me só leva-la as urgências, ok senhor? Pode ser? Você pode ficar com ela, você pode ir com ela. 

Doía me a cabeça, sentia-me tão estranha, sentia como se tivesse sido atropelada, abri os olhos e a primeira coisa que reparei foi na manta que tinha estava demasiado quente. Senti um aperto na mão e reparei que Liam estava adormecido ao meu lado agarrado a minha mão.
O que aconteceu?

1 comentário:

  1. Estou a adorar este conto! Continua o bom, quero dizer, excelente trabalho!
    Mal posso esperar pelo próximo capitulo!

    ResponderEliminar