O Mergulho 5#, O Lugar Onde Pertenço

agosto 01, 2014

Ella

Eu ainda não percebia como tive coragem de fazer o que fiz... não foi só a cena do restaurante mas aceitar ir com Liam foi o primeiro sinal que estava a mudar as minhas opiniões... a segunda coisa que me deu sinal que estava a perder a cabeça foi estar a olhar para ele quando tirou a camisola foi absolutamente sem querer e sem razão alguma para estar a faze-lo e o terceiro sinal que devia de ser prendida num hospício foi quando eu passei aquela vergonha no restaurante. Mas pelo menos deu para riscar um item na minha lista e colocar um novo:

16 -Pregar uma partida ao Liam

Eu tinha algumas ideias para esse item só tinha que arranjar maneira de colocar o meu plano em acção.

Olhei para fora do carro estava noite cerrada com poucas nuvens. Estávamos na estrada a quase 5 horas, eu tinha conduzido durante 2 horas, até ele decidir que chegava. Agora ele estava a conduzir e nem uma vez olhou para mim o que para mim não me importava. Dava-me tempo para analisar o que sabia de Liam que era: andava em viagem a dois anos, era irritante, tinaha 24 anos e fora para a cama com uma gaja de Cleveland. E claro... tinha tatuagens... reparara quando tirara a camisola... Para de pensar nisso.

Olhei para a estrada pensativa vendo que estávamos na estrada há algum tempo, foi ai que Liam mudou de estrada para uma estrada agreste. Olhei em volta e reparei que estávamos a entrar num descampado. Olhei para Liam e vi que ele estava a sorrir mas se recusava olhar-me enquanto a musica See Fire de Ed Sheran dava na radio.

Eu queria saber para onde me levava mas eu não queria quebrar o silencio quando sabia que ele estava a pensar sobre algo.

Eu observei a luz da lua. a iluminar o caminho e o descampado e ao fundo algo brilhava intensamente.

Estava a ficar cada vez mais curiosa. 

- Liam, onde estamos a ir? - Perguntei. 

Ele sorriu e estacionou. Saiu do carro  e foi até a mala do carro, eu sai tendo cuidado de ver onde pisava visto que estávamos no meio de um campo. Fechei a porta e observei o campo para perceber onde estávamos quando reparei que estávamos a frente de um lago enorme que tinha no meio uma pequena ilhota.

Olhei confusa para o Liam que estava a estender uma das minhas mantas na pequena relva.

- O que estamos a fazer aqui?

- Quando era pequeno vinha para aqui com o meu pai - disse tirando a camisola.

Reparei que ele tinha uma tatuagem de uma bussola no antebraço, uma tatuagem na anca de uma estrela. Engoli em seco e olhei para o lago.

- okay, o que estamos aqui a fazer? -

Perguntei confusa.

Ele passou por mim tirando as calças e os boxers, desviei o olhar.

- Vens ou não?

 - Nem penses! Eu não vou, não importa! Nem mesmo que estejas nu com um donot, eu não vou!

- Quem diria que és cobarde.

Antes de eu poder dizer alguma coisa ele entrou no lago, mergulhando até desaparecer. Eu observei o lago a espera mas nada acontecera irritada sabendo que podia haver cobras e outro tipo de coisas assustadoras. Podia ter um monstro nessie. Pixies... sereias...cobras... okay é o meu lado literário a protestar...

Bufei e tirei a roupa rapidamente deixando apenas as cuecas mau dia para usar apenas um top amigas. Dei uma pequena corrida e entrei na água notando que ela estava até quente. Mergulhei assim que a agua ficava pelos meus joelhos. Foi refrescante sentir a agua passar pelo meu corpo  assim como a maneira como me senti completamente livre de fazer o que queria sem pensar duas vezes. Ao emergir respirei fundo passando a mão pelo cabelo para não ficar despenteado. - Então soube bem? - Perguntou uma voz atrás de mim.

Virei- me rapidamente para o Liam que estava parado atras de mim a nadar na minha direção.

- Estás parvo porque farias algo assim?- Perguntei irritada afastando-me dele para que não visse nada.

- Apenas a querer ajudar- te a riscar coisas da tua lista.

Ele sorriu levemente com aqueles olhos verdes a brilhar. Eu engoli em seco e senti uma espécie de vertigem, que me percorreu deixando-me gelada a olhar para ele. Ele perdeu o sorriso ao se aperceber do erro que tinha feito.

- Ella...

- Tu leste o meu notebook? - Perguntei com meia voz.

- Sim, eu sei que não devia mas estava mesmo ali...  não é exatamente um rio mas acho que serve. O que queres dizer com saber o que se passa comigo. Nada se passa comigo...

Eu observei-o tentando perceber se devia ou não dizer. Mas ao lembrar-me do facto de ele ter lido o meu notebook.

- Perdeste alguém... provavelmente uma rapariga e estás a tentar substituir esse vazio com esta viagem.

Ele observou-me surpreendido e então inclinou a cabeça um pouco.

- Como sabes? -Perguntou-me pensativo mas não parecia irritado.

- Porque tu te culpas. - Disse nadando um pouco para trás com cuidado para ele não ver o meu peito.

Ele observou-me por um pouco e então mergulhei. Instintivamente cobri os meus seios e procurei por ele mas não ouvia nada estava silencioso demais apenas se ouvia os grilos nem a agua estava agitada. Olhei em volta a procura mas ele não aparecia.

-Liam - chamei baixo para a escuridão do lago.

Nada aconteceu. Comecei a entrar em panico até que senti algo agarrar a minha cintura e Liam emergi-o olhou para mim com o cabelo molhado e as gotas a escorrer pela cara.

- Nunca suponhas que saibas tudo sobre mim Ella. Não te permito isso - Disse baixinho.

- Estás preso comigo Liam - disse atirando lhe agua a cara.

Ele bufou e então agarrou-me nos braços e apertou ligeiramente.

- Se vais atirar-te de cabeça na minha vida eu atiro me de cabeça na tua.

- Anda! Sou um tumulo.

Antes que ele dissesse alguma coisa mergulhei passando por ele, nadei para longe e quando emergi olhei para ele vendo que estava a sair da agua todo nu. Corei e desviei o olhar tapando com uma mão comecei a boiar. Respirei fundo e olhei para o ceu vendo que estava estrelado.

Respirei fundo e perguntei-me pela milionésima vez o que raio estava a fazer com o Liam.

Isto ia correr mal sabia-o bem. Conhecia-me o suficientemente bem para saber o resultado do que poderia acontecer.

- Ella, queres comer? - Perguntou Liam.

- Sim.

Mergulhei de imediato e foi em direção a Liam que estavas sentado de costas para o lago dando-me privacidade, assim que me fiquei com pé corri para a erva e peguei na primeira camisola que apanhei a beira da manta. Que por acaso era a sua.

- Já posso? - Perguntou.

- Podes.

Ele virou-se e sorriu para mim reparando no comprimento da camisola que ia atéa coxa. Correi e sentei-me na manta respirando fundo e virada para o carro para que ele não visse nada demais.

- Então... - disse estendendo-me uma baguete. - Tens andado a fazer algo?

- Hum trabalhei num supermercado e estava num curso de filosofia... e tu? De certeza que já andaste a trabalhar para poder estar a vontade nestas viagens.

- Tirei um curso de advogado e trabalhei na empresa do meu pai. Mas desisti.

- Então o que fazes quando não estás em viagem?

- Volto para tratar de uns assuntos na companhia é esse o acordo que tenho com o meu pai.

Eu acenei e comecei a comer, ele estendeu-me uma cola e eu agradeci entre dentes enquanto o observava.

- Tu não querias seguir para advogado.

Ele olhou-me espantado apercebendo-se que não tinha sido uma pergunta.

- Não, não queria... queria apenas... seguir com a minha vida fazendo algo que amasse.

- O que amas? - Perguntei curiosa.

Ele fez uma careta mas não disse nada apenas sorriu antes de dar uma dentada na baguete.

- Que tipo de músicas gostas? - Perguntei sorrindo.

-Gosto de One Repiblic estava a pensar em ir ver um concerto deles nesta viagem. Gostas deles? 

- Amo eu por acaso estava com ideias de ir ver também - disse dando meio sorriso.  - Vamos os dois juntos. 

Eu sorri e ficamos em silêncio enquanto comíamos. Eu nunca deixei de olha-lo enquanto comia, ele estendeu-me uma coca-cola fresca de uma pequena geladeira. Assim que acabei deitei-me na manta. Liam fez o mesmo ficando com a cabeça perto da minha.  

Observamos as estrelas em silêncio até que ele se virou para mim e sorriu. 

-  Então diz-me quantos namorados tiveste?

Eu ri-me com a pergunta e virei-me para ele apoiando a minha cabeça no meu braço.

- Um, dois anos atrás, namorei com o meu melhor amigo mas acabou mal quando descobri que ele andava com mais duas. 

- Ouch! - Murmurou - Isso é horrível.

Eu observei-o e olhei para a as estrelas. 

- E tu? - Perguntei sorrindo levemente.

- Tive algumas, nada muito serio - disse revirando os olhos.

- Eu acho que estás a mentir - disse rindo enquanto pegava no telemóvel, tinha apenas uma mensagem de Mary. 

Manda-me uma foto desse rapaz, tenho que aprovar esse romance antes de algo acontecer!



Revirei os olhos  olhei para Liam que estava a olhar para a mensagem, muito serio.

- Eu... - comecei a dizer mas então deu-me um beijo na testa e abraçou-me.

Eu fiquei espantada por um segundo mas relaxei enquanto ele observava-me.

- Eu não quero nada contigo, Ella, eu espero que entendas isso. - Disse observando-me atentamente. 

- Eu também não quero nada contigo Liam. Porque raio estás a abraçar-me?

- Achei que era um daqueles momentos de abraço - disse rindo. 

Eu encostei-me a ele enquanto sentia-me a ficar cansada, Liam saiu dos meus braços e pegou numa manta cobrindo-nos. 

- Mais uma coisa para riscar da lista - murmurou desviando o cabelo do meu rosto. - És tão irritantes as vezes, Ella. 

- Tu também Liam. - Disse encostando-me ao ombro ficando com sono.

- Quais é o teu maior sonho? - Perguntou-me Liam contra o meu cabelo. 

- Agora? - Perguntei a cair de sono. 

- Sim. 

- Dormir - disse adormecendo. 

***

Eu estava no meio da estrada quando reparei que Sam estava ao meu lado a olhar-me com um estranho brilho. Engoli em seco quando ele me atacou, empurrando-me para o chão. 



- Pará! Larga-me!. 

-Ella! Acorda. 

Sam começou a tirar-me as roupas enquanto tentava fugir dele. Gritei quando fiquei nua, tentando dar-lhe um murro no rosto. 

-Ella acorda!



***

Acordei aos soluços e agarrei a primeira coisa que vi que era o Liam, ele agarrou-me apertado e não me
largou. Eu estava completamente quebrada. 


Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.