Avançar para o conteúdo principal

Bombshell*, Aurya

Viagem Inesquecível
7º Parte
Olhei para Nathan enquanto saímos do Alcazar de Toledo, eu passara a visita toda com ele mas não podia deixar de notar que ele estava nervoso, como se estivesse a espera que algo acontecesse a qualquer momento. Por isso no final da visita quando o guia disse que ia nos deixar o resto da manha passear por Toledo até as 3 horas da tarde decidi aproveitar. Vi-o falar com Luck e com Taylor que se despediram dele e foram ter com as raparigas. Nora estava ao meu lado com a maquina fotográfica de Taylor tirando fotos. 
- Vais fazer o que agora? - Perguntei curiosa. 
Ela corou e desligou a maquina parando de tirar fotos ao edifício enorme atrás de nós, ela olhou para mim mordendo o lábio. Ela estava com um gorro cinzento, leggins com design estelar e uma casaca de universidade vermelha e sapatilhas pretas.  
- Taylor quer me levar a algum lado - disse corando. 
- Serio? Aonde? - Perguntei admirada. 
- Não sei - disse encolhendo os ombros. 
- Okay, apenas tem cuidado. 
- Não te preocupes. - Disse sorrindo e foi ter com o Taylor que a chamou, ele estava com uma camisa vermelha e as mangas arregaçadas e calças de ganga e sapatilhas.  
Eu olhei para ele e vi que ele sorria e parecia nervoso com alguma coisa ele pôs o braço a redor dos ombros dela me fazendo corar até ao ver o olhar que ele lhe deu, Nora encolheu-se um pouco mas deixou-se ir mostrando-lhe fotos que tirara. Eu olhei para Luck que estava a fazer cocegas a Clary que se ria as gargalhadas enquanto eles se separavam do nosso grupo, Clary acenou e eu sorri. Ela estava a usar um vestido azul escuro e luvas pretas com saltos. E Luck estava com umas calças pretas e camisola azul. Marise passou por nós enquanto falava com Ridley que parecia estar a se divertir com a conversa. Mas sentia que ela ia ser magoada, nesta historia. Anya desaparecera no inicio da visita não fazia ideia de onde ela estava.
- Que achas que eles vão fazer? - Perguntou-me Nathan curioso olhando para a Nora e para o Taylor que se afastavam por uma rua.
Eu olhei para ele estranhando um pouco a maneira como estava vestido, ele tinha um keppe preto com uma sweatshirt com capuz a tapar o rosto e calcas de ganga e sapatilhas.
- Não faço ideia, o Taylor quer leva-la a algum lado.
Ele acenou percebendo o que o Taylor ia fazer sorrindo de orelha a orelha.
- Tu sabes?
- Sei, mas não vou te dizer. - Disse sorrindo e então puxou-me para ele. - Vamos dar uma volta?
Eu acenei e ele puxou-me para uma rua cheia de pessoas a andarem de um lado para o outro com edifícios antigos e candeeiros antigos de rua, era lindo.
- Então... - Murmurrou Nathan olhando-me de canto sorrindo. - Tens namorado?
Eu corei olhando para ele, ele ficou intrigado olhou-me curioso.
- O quê? - Perguntou-me olhando-me sorrindo parecendo um pouco preocupado agora. - Tens namorado é isso?
- Nunca tive namorado - disse mordendo o labio afastando-me dele para uma banca a beira de café vendo uns colares enquanto andava.
Nathan chegou-se a minha beira e olhou-me parecendo espantado.
- Tu nunca tiveste um namorado? - Perguntou-me admirado.
Franzi o sobrolho para ele, irritada.
- Não, nunca tive - disse passando por ele empurrando-o com o ombro.
Ele foi atrás de mim e agarrou-me no cotovelo meio me abraçando-me sorrindo preocupado.
- Nunca beijas-te um rapaz, nunca sais-te com um rapaz, nunca te interessaste por alguém? - Perguntou-mr admirado enquanto passeávamos.
- Interessar-me por alguém, sim. Se já sai com um rapaz, sim. Se já beijei um rapaz, não. Se algum se interessou por mim, não.
- Eles não sabem o que perdem - murmurou e notei o seu sotaque de novo.
- És de onde? - Perguntei curiosa olhando para ele.
Ele ficou com o maxilar rígido e ficou a olhar para todos os lados. Eu fiquei ainda mais curiosa.
- Tu és estrangeiro, não mintas - murmurei sorrindo.
- Sim, sou - disse sorrindo mas via que ele não queria falar do assunto.
Mordi o lábio e olhei para o lado reparando em Nora e no Taylor que entraram numa loja de tatuagens.
- Mas o que raio eles vão fazer? - Perguntei vendo Taylor a cumprimentar um tipo completamente cheio de tatuagens.
Eu comecei a caminhar em direcção a loja notando que na loja ao lado estava uma multidão a entrar numa loja de musica. Nathan agarrou-me o cotovelo eu olhei para ele vendo que ele estava pálido a olhar para a multidão. Eu engoli em seco vendo que ele estava desesperado.
- Está tudo bem - disse olhando para mim. - Ele provavelmente quer fazer uma tatuagem, não te preocupes. Vamos?
Ele pegou no meu cotovelo e tentou-me afastar.
- Calma, podíamos ir ver - disse sorrindo.
Dei um passo na direcção da loja quando alguém sai da multidão e olhou para nós e começou a gritar, tanto eu como o Nathan paralisamos a olhar para a multidão que se virou para nós.
- Oh não! - Exclamou Nathan a olhar para a multidão.
- Nathan!! - Gritaram varias raparigas começando a correr na nossa direcção.
Afastei-me de Nathan que foi rodeado de raparigas a falar em espanhol que o amavam. O que raio estava a se passar? Reparei que mais raparigas saíram da loja excitadas para admira-lo. Eu entrei de imediato na loja de tatuagens antes que fosse espezinhada e fechei a porta a olhar pelo vidro raparigas a saltar ao redor dele a gritar e a chorar enquanto ele assinava tudo o que lhe dava para a mão.
- Ei Aurya! - Chamou a voz de Nora atrás de mim. - O que se passa ai fora?
Olhei para trás e vi a Nora numa cadeira de mão dada com Taylor que estava sem camisola enquanto o homem que o cumprimentara lhe estava a tatuar nas costas.
- Eu não sei, estava com o Nathan e umas raparigas começaram a gritar e a chama-lo como se ele fosse uma estrela de rock - disse confusa apontando para trás.
- Bem, ele é uma estrela de rock - disse o Taylor que estava tenso agarrado as costas da cadeira e de mão dada com Nora.
- Desculpa? - Perguntou Nora confusa a olhar para ele.
Ele sorriu um pouco e de seguida pegou num panfleto na mesa e estendeu a Nora. Ela olhou e ficou de boca aberta a olhar para ele.
- Que foi? - Perguntei curiosa e ela deu-me o panfleto.
Tinha 4 rapazes neles, dois morenos, um ruivo e um loiro, que era o Nathan, confusa tentei perceber o que estava escrito. E pelo que percebi falava do novo álbum da banda de Lords. Percebi por fim o que queria dizer, Nathan era um dos membros da banda. Por isso é que ele estava a ser perseguido pelas raparigas, por isso é que todas aquelas raparigas que estavam la a gritar que o amavam. Sentindo-me tonta sentei-me a beira de Nora escondendo o rosto.
- Como é que posso ser tão estúpida? - Perguntei irritada.
- Do que raio estás a falar? - Perguntou Taylor entre dentes.
Eu olhei para ele, ele estava a agarrar a mão de Nora com força mas ao mesmo tempo a tentar não magoa-la. Ele estava imensamente tenso enquanto o tatuador lhe fazia a tatuagem.
- Oh vá lá, nem eu que sou uma fã autentica deles não o reconheci - disse Nora sorrindo para mim ao mesmo tempo que agarrava a mão de Taylor.
- Ele é demasiado bom para mim, ele está completamente fora da minha liga - disse suspirando.
- Do que raio estás a falar?
- Eu comecei a pensar que talvez ele pudesse se interessar por mim, mas depois de ver aquelas fãs e perceber que ele é muito famoso, ele nunca se interessaria em mim - disse olhando para ela, Taylor já não parecia tão tenso. - Eu sou normal, ele é...
- Um rapaz normal, que é conhecido por imensas pessoas - disse Taylor sorrindo. - Qual é o problema? Ele está interessado em ti.
- Ele mentiu-me - disse olhando para os dois. - E como é que posso competir com aquilo? Não, não digam nada. Eu não quero falar nisso. O que estão aqui a fazer?
- Bem, é um pouco óbvio - disse sorrindo para mim - Eu estou a receber uma massagem.
- É uma tatuagem, querida - disse o tatuador piscando o olho para mim.
- Ei, olhos nas costas - disse Taylor sorrindo, via-se que eles se conheciam. - Este é o Victor, um primo meu, ele vive aqui e eu queria fazer uma nova tatuagem, por isso aproveitei já que estava aqui para fazer uma.
- Do que é?
Taylor apenas sorriu, o que era raro, e eu olhei para Nora que encolheu os ombros.
- Não me perguntes, não sei o que é.
- É as costas todas? - Perguntei curiosa.
- Não, é apenas nos ombros - disse Taylor cerrando um pouco os dentes enquanto o seu primo trabalhava na sua omoplata.
- E consegue terminar até as três?
- Sim, tenho duas horas na boa para terminar sem precisar de ter que fazer duas sessões - disse o primo dele.
- Bem, então eu vou dar uma volta, sinto que estou a fazer de terceira roda - murmurei sorrindo levemente, o que fez com que o Taylor e a Nora ficarem corados.
- Ei, querida, eu estou aqui - disse o primo parando de tatuar olhando para mim.
- Como ele disse, olhos nas costas - disse sorrindo indo em direcção da porta da loja. - Vejo-vos no autocarro.
Sai da loja e reparei que não havia fãs em lado nenhum, havia apenas algumas raparigas numa fila para entrar na loja de musica. Não havia sinais do Nathan em lado nenhum, mas isso não me espantava ele estava provavelmente a se esconder.
Eu comecei a andar em direcção onde eu e ele estávamos a ir e decidi que já era altura para almoçar, decidi ir para a uma pizzaria, eu fiquei na esplanada como estava até o céu limpo. Eu sentei-me e olhei em volta. Todos estavam a falar do aparecimento de Nathan. Eu cerrei os lábios, ele mentira-me, ele podia muito bem me contar quem era, eu não me importava. Era um pouco intimidante e nunca na vida conseguiria ter alguma coisa com ele, eu sabia bem disso. Mas eu não deixaria de ser sua amiga. Ele provavelmente já fora tantas vezes enganado... mas mesmo assim nunca dera indicação que era uma fã louca. Eu pedi comida para mim e para Nora e para o Taylor sabendo que eles não teriam tempo para comer e pedi que a comida viesse para levar. Demorou pouco tempo para um empregado aparecer com duas caixas numa saca térmica com outro saco de bebidas. Paguei e foi em direcção a loja, quando foi agarrada e posta contra o edifício com uma mão coberta com luva me tapava na boca para que eu não gritasse. Eu virei-me porque a outra pessoa me deixou e olhei, era o Nathan, ele tinha mudado de roupa e de aspecto mas era ele, conseguia ver através do seu olhar.
Ele estava com uma gabardina preta, com um gorro que tirou e uma barba que também tirou para que eu o reconhecesse.
- Tu mentiste-me - disse irritada através da sua mão.
- Por favor, deixa-me explicar - disse olhando para mim desesperado. - Ouve até ao fim.
Ele destapou-me a boca e respirou fundo, olhou para mim e tirou a barba para uma mochila nova e o gorro e passou a mão pelo cabelo ficando todo despenteado e de seguida se focou em mim.
- Eu conheço o Taylor e o Luck a anos, desde sempre quase, somos melhores amigos e quando decidi entrar num concurso britânico de musica, juntaram-me com mais três rapazes e formamos uma banda, chamamos de Lords, e sem saber como tornamo-nos um fenómeno, isto quando eu tinha 15 anos, eu tenho 17 anos e durante estes anos todos eu tive em tour, não parei desde que comecei, Taylor e Luck eram de um pais diferente mas estamos sempre em contacto. Está é a primeira vez que estamos em ferias, os rapazes estão agora mesmo em Inglaterra com as suas famílias, eu como não tenho família, sai da casa dos meus pais adoptivos e foi para Portugal para passar as ferias com Luck e com Taylor. E eles já tinham estás ferias planeadas por isso eu vim com eles, eu estava a espera que vocês me reconhecessem, principalmente com a cena da fotografia, mas vocês nem ligaram. Eu estava a espera que vocês começassem a gritar ou sei lá a se passarem por completo, como todas as fãs fazem - disse e suspirou. - Como fizeram a pouco...  Eu esqueci-me por completo do lançamento do álbum.
Ele afastou o meu cabelo e passou a mão pelo meu rosto suspirando.
- Tu não me olhas-te como se fosse famoso nem que era conhecido ou assim - disse sorrindo. - Tens noção de há quanto tempo isso não me acontece? Eu pensei que talvez pudesses estar a ser enganado, já foi muitas vezes enganado assim, mas quando aquelas fãs começaram aos gritos é que percebi que não fazias ideia, Aurya, eu queria contar mas eu tinha que ter certeza absoluta. Perdoas-me?
- Perdoou mas não me esqueço disto. Tu podias ter dito Nathan, eu não sou o tipo de rapariga de te achar diferente só porque és famoso, eu não vou tratar-te de maneira diferente! Nunca irei - disse olhando para ele sorrindo. - E sinceramente, qual é o drama? Então és conhecido por dezenas de raparigas quando estás a passear, isso não altera a nossa amizade. Mas uma coisa sei, estás fora do meu alcance.
- O quê? - Perguntou confuso. - Porque haverias de estar?
- Eu tenho que ir ter com a Nora e com o Taylor, eles provavelmente não vão comer por isso é que foi comprar uma pizza.
Ele acenou e colocou o capucho da gabardina segurando-me perto dele, olhando para todo o lado enquanto passeávamos em direcção a  loja de tatuagens.
- Podes me explicar isso de estar fora do teu alcance? - Perguntou-me curioso.
- Bem, além do óbvio, eu sou normal, tenho uma vida, comparando com a tua, é pacata e aborrecida.
Ele olhou para mim serio e então começou a se rir as gargalhadas o que não foi bom porque estávamos a passar pela loja de musica onde ainda estava uma fila de pessoas para entrar. Eles olharam para nós e de seguida começaram a gritar mas 3 seguranças fizeram uma linha impedindo de se aproximar de nós, eu agarrei-me ao Nathan ao ver que uma multidão começou a se formar a redor de nós. Eram raparigas novas a chorar enquanto gritavam por ele, e aos saltos, havia outros que cantavam One Chance, um musica da banda dele em alto e bom som. E de seguida vieram os telemóveis, para lhe tirar fotos e para filmar ele. Eu olhei para ele e vi que ele estava a acenar e as vezes pegava nos blocos que elas estendiam e assinava. Eu engoli em seco e tentei sair do seu braço mas ele apertou-me ao seu lado enquanto os seguranças abriam caminho para  a loja. Assim que entramos os seguranças se manteram na porta para que ninguém entrasse.
- Porque é que tu tinhas que tinhas que te rir? - Perguntei irritada a olhar para ele.
- Porque o que tu disseste foi hilariante - disse olhando para mim chateado. - Como podes pensar numa coisa dessas?
- Ei pessoal - cumprimentou a Nora sorrindo para nós ainda com a mão agarrada a do Taylor.
Taylor acenou sorrindo para nós. Nathan agarrou o meu cotovelo e puxou me para ele.
- Nós ainda não acabamos está conversa - disse ao meu ouvido antes de afastar e se sentar a beira de Nora que olhou para ele.
Taylor riu-se um pouco enquanto eu me sentava no sofá a frente deles, pousando na mesa a comida e as bebidas. Nathan reparou que a Nora estava a olhar para ele toda corada.
- Tu gostas mesmo da minha banda? - Perguntou e ela acenou mordendo o lábio. Ele riu e abriu os braços, ela deu um meio grito a abraçou-o.
Nathan deu uma piscadela ao Taylor que estava agora a olhar para a Nora parecendo magoado. O primo dele riu-se com acena que estava a se passar.
- É muito bom conhecer uma fá, mas como raio tu não me reconheceste? - Perguntou afastando-se dela olhando-a.
- Eu gosto das musicas, mas nunca me deu interesse saber quem  vocês eram, sem ofensa - disse sorrindo para ele. - A Clary é que é uma fá das vossas brincadeiras e sabe quem vocês são.
- Então Clary sabe quem tu és? - Perguntei enquanto abria uma das caixas da pizza e pegava numa das fatias.
 - Sim, ela reconheceu-me ontem, eu não queria que ela contasse e ela prometeu-me não contar - disse dando meio sorriso pegando numas das bebidas, ainda bem que comprara 6 latas.
- Então andam todos a me mentir - murmurei irritada.
- Não foi por mal - disse Nora pegando numa das fatias. - Eu percebo porque é que não nós contaram, imagina que uma de nós e uma fã autentica.
- Tipo tu? - Perguntei rindo.
Ela fez-me uma careta e nesse momento o telefone de Nathan tocou e ele levantou-se para atender. Ouvi-mos o falar em inglês algo sobre uma conferencia, obviamente estava a falar com um dos rapazes da banda pela maneira como estava a falar animadamente. Não demorou muito a falar e quando desligou suspirou parecendo cansado.
- Que se passa? - Perguntou o Taylor olhando para ele desconfiado.
- O pessoal está cá, eles sabiam que eu estava cá e queriam fazer uma surpresa aparecendo aqui, mas como eu foi visto toda gente sabe que estamos aqui por isso o nosso agente organizou uma espécie de  conferencia para promover o lançamento. - Disse pegando numa das fatias sentando-se a beira de Nora. - Estraguei-lhe as ferias. James está chateado, Matt quer me dar um murro e o Nick quer saber quem és tu.
- Desculpa? - Perguntei irritada. - O que queres dizer com isso?
- Há varias fotos nossas agora na internet - disse encolhendo os ombros.
- Oh! - Exclamei. - Okay.
- Desculpa por-te nesta situação - disse olhando para mim preocupado.
- Quer dizer então que a banda está no nosso hotel? - Perguntou Nora passando o dedo pela borda da lata olhando como se não estivesse interessada na resposta.
- Sim, a banda toda - disse olhando para a Nora. - Vais começar aos gritos e aos saltos?
- Não... - disse rindo e então olhou seriamente para ele. - Eu guardo isso para o concerto.
- Lembra-me de te dar um cartão VIP para todos os meus concertos.
- Okay, estou oficialmente apaixonada. - Disse batendo as mãos.
- O quê? - Perguntei eu e o Taylor olhando para ela espantados.
A Nora e o Nathan começaram a se rir as gargalhadas.
- Eu estava a falar da banda, calma ai.
- Onde é que está o resto do pessoal? - Perguntou o Nathan.
- A Clary está com o Luck e a Anya deve de estar com eles ou com a Marise e a Ridley - disse olhando para Taylor que estava a olhar para Nora.
- E nós precisamos de falar mais tarde - disse Nathan olhando-me.
Desviei o olhar enquanto Nora falava de algumas das tatuagens que o Taylor tinha.

Mais Tarde No Hotel
- Eu não acredito que eles estão aqui - disse Clary enquanto se maquilhava a frente do espelho do meu quarto. 
- E eu não acredito que não me disseste nada - disse enquanto calçava os saltos. 
Depois de Taylor fazer a tatuagem e comer tivemos que correr para apanhar o autocarro e voltar para o hotel. Assim que chegamos reparamos na multidão que se estava a formar fora do hotel para a conferencia. Nathan assim que saiu do autocarro foi bombardeado por jornalistas e se não fosse os seguranças nunca mais conseguiríamos entrar no hotel. Assim que entramos no lobby a banda estava toda a espera. Nick um rapaz franzino de cabelos pretos, de olhos verdes e sotaque carregado abraçou nós a todas nós com um sorriso encantador. Matt um rapaz mais corpulento, e com cabelos compridos e cheio de tatuagens deu um abraço enorme a Taylor e ao Luck e um murro a Nathan. James um rapaz loiro, alto e magro, que parecia o mais serio cumprimentou a todos e deu uma pequena descasca ao Nathan. Mas no final eles deram um abraço de grupo enorme. Nora e Clary agiram tentaram agir normalmente mas notava-se que estavam quase a rebentar. Anya que foi apanhada de surpresa foi a única que gritou e saltou que nem uma louca. 
Agora tínhamos que nós preparar para a conferencia. Eu estava a usar um vestido preto com meias e saltos. Nora estava com um umas calças pretas e uma camisa branca e preta bastante transparente, ela apanhou o cabelo alto. Anya estava com um vestido azul e prendeu o cabelo num rolo. E Clary estava com um vestido azul escuro e saltos altos enormes. 
- Eu prometi - disse irritada. 
- Não sejas má - disse Nora colocando um colar com uma asa comprida de prata. - É verdade ele fez mal mentir, mas sabes o que dizem, o Karma é lixado. Agora a outras coisas que devemos de nós preocupar. 
- Como o quê? - Perguntei vendo a colocar uns saltos brancos. 
- Como por exemplo onde raio andou a Anya - disse olhando para Anya que corou e sorriu. 
- Bem eu tive com o Andrew, ele apareceu de repente. - Disse sorrindo. - Ele está hospedado aqui. 
Nós sorrimos e olhamos umas para outras enquanto a Anya olhava para nós desconfiada. 
- E vocês já sabiam - disse rindo abanando a cabeça. 
- Claro, ele telefonou-me para saber onde estávamos - disse Clary no momento em que batiam a porta. 
Eu foi até a porta enquanto Anya discutia com Clary e olhei pelo olho magico e vi que os rapazes estavam na porta. 
- Eles estão aqui - disse olhando para elas. 
Calaram-se e endireitando-se e caminharam até mim pegando nas malas. 
- Vamos então - disse Nora sorrindo. 
Eu abri a porta e saímos uma a uma. Taylor que estava a andar de um lado para o outro parou assim que saímos do quarto e olhou para Nora de boca aberta que corou imenso. Ele estava com uma camisa azul e umas calças pretas e sapatilhas azuis. Nathan que estava encostado a parede sorriu para mim piscando o olho, estava com um blazer preto com risca branca na lapela e uma camisa preta com um laço branco e umas calcas de fato e sapatos pretos. Andrew abraçou a Anya assim que ela saiu, ele estava com uma camisa preta e calças pretas. Luck pegou na mão de Clary e beijou as costas das suas mãos. 
- Bem, vamos já estou um pouco atrasado. - Disse Nathan pegando na minha mão pondo-a no seu braço. 
Todos os rapazes pegaram no seu par, eu nem sei como isto acontecera mas parecia uma saída de casais, apenas Taylor não pegou na mão de Nora apenas ficou ao seu lado respeitando o seu espaço. Mas ao chegar ao elevador Nora deu-lhe a mão apertando enquanto falava com Clary sobre as musicas e os vídeos das canções.
As portas do elevador se abriram e nós entramos ficando um pouco apertados. Nathan ao meu lado colocou-se atrás de mim perto do meu ouvido.
- Estás tão enganada - disse sorrindo para mim do espelho.
- Não, não estou - disse sorrindo para ele.
- És teimosa, não és? - Perguntou-me olhando para mim.
Eu acenei no momento que as portas do elevador abriam num corredor do 1 andar para que não fossemos cercados pelos fãs, nós saímos para o corredor e Nora de repente parou Nathan.
- Tu devias de tratar do cabelo - disse procurando por algo na mala. - Importas-te que dei um jeito?
- Não - disse afastando-se de mim.
Nora passou por ele e pós o indicador nos lábios para nós não dizermos nada. Ela tirou uma lata da sua mala e abanou-a.
- É só um pouco de laca que vou por - disse arranjando-lhe o cabelo.
Ela começou a por o spray e segundos mais tarde é que percebi que era tinta cor de rosa, o cabelo castanho ficou cor de rosa pink. Taylor segurou o riso o máximo que podia, e o Luck teve que colocar o seu rosto no pescoço de Clary para não rir. Andrew acenou com aprovação. Eu e as raparigas ficamos de boca aberta a olhar para Nora. Quando ela viu que estava bom baixou e piscou o olho para nós, virando-o para nós.
- Que acham? Está bom, não está? - Perguntou sorrindo e deu uma palmada na mão de Nathan quando ele fez um movimento para passar pelo seu cabelo.
- Estás tãooooo giro - disse Taylor dando-lhe uma palmada no ombro.
- Ahaha, que piada, vamos mas é para baixo - disse Nathan irritado.
Fomos atrás dele para as escadas e assim que entramos no lobby começaram a tirar-nos fotos, os outros da banda foram ter connosco.
- O que raio fizeste? - Perguntou em Inglês o Matt olhando para Nathan mas então Nora fez lhe indicação para se calar. - Estás pela primeira vez bem penteado.
- Finalmente - disse James dando-lhe uma palmada no seu ombro.
- Vamos mas é despachar isso - disse Nick puxando a camisa no pescoço.
Os três estavam vestidos a condizer mas ao mesmo tempo tinham o seu próprio estilo. Eles foram em frente para dentro da sala de jantar onde tinha o palco e varias dezenas de pessoas sentadas a espera, e no palco tinha uma espécie de placa com patrocínios. Eles acenaram e nós ficamos no final da sala, a observar enquanto eles subiam para o palco e as pessoas tiravam fotos. Eles sentaram se na mesa e as perguntas começaram. Nathan e os outros respondiam em inglês sobre o álbum enquanto um tradutor traduzia para ambos os lados. Era desconcertante e ao mesmo tempo espectacular. Os primeiros dez minutos falaram sobre o álbum e sobre a torne que seria para o inicio de Dezembro, a seguir foi se iriam mudar algo na sua banda, ou se algum deles se sentia pressionado. Metade das vezes Matt metia-se com o James e James que parecia o mais ajuizado podia ser bastante divertido e matreiro, Nathan no entanto andava sempre as torras com o Nick que parecia o mais bad boy da banda. De seguida concentraram-se em cada um deles. E como o Nathan estava no meio não demorou muito para se concentrarem nele.
- Nathan, algumas fotos foram tiradas nas ruas de Toledo com uma rapariga, quem é ela? - Perguntou uma das jornalistas.
Os rapazes da banda viraram-se todos para ele a espera. Ele sorriu constrangido, corando levemente.
- É uma grande amiga, conhecia recentemente, ela não fazia ideia de quem era - disse em Inglês sorrindo.
- Existe possibilidade de vocês namorarem? - Perguntou outra jornalista em espanhol.
- Ham - gaguejou tossindo enquanto os outros riam. - Ela diz que estou fora do seu alcance. Eu espero convence-la do contrario.
- Então está interessado nela? - Perguntou um jornalista.
- Definitivamente, sim, era impossível não estar interessado - disse sorrindo.
-  O amor está no ar - cantou o Nick que era o vocalista.
Todos a minha volta olharam para mim sorrindo enquanto eu olhava para o Nathan de boca aberta. Seria verdade? Seria verdade o que ele estava a dizer, será que ele realmente estava interessado em mim? Mas porque haveria de estar interessado em mim?
Nathan olhou para mim e piscou o olho eu corei e notei que alguns dos fotógrafos tiraram nos fotos.
- Nathan, será que este amor fez com que  mudasse radicalmente a cor do cabelo? - Perguntou uma jornalista rindo.
Nathan ficou confuso por um segundo e então pegou no seu telemóvel para ver o seu reflexo e corou ao ver como estava o seu cabelo o que só sobressaiu a cor do cabelo. Ele olhou na nossa direcção e Nora fez um vénia profundo que fez com que a banda toda risse as gargalhadas.
- Na verdade, isto foi um acidente provado por uma das minhas melhores amigas. Adoro-te rapariga - disse sorrindo fazendo com que Nora risse.
- Espera que essa rapariga ultrapasse a sua fama e consiga ter um relacionamento com ela?
- Não - disse e eu fiquei pálida. - Ela está interessada no meu melhor amigo e ele matava-me se eu me aproxima-se dela, tendo em conta que esteja a falar da rapariga que me pregou a partida.
Nora corou de novo e Taylor riu-se agarrando a sua mão de novo. Todos se riram e a banda também.
- Mas em relação a rapariga que estou interessado, - disse e todos se calaram - espero ainda esta semana lhe provar que estou a falar a serio quando digo que estou interessado por ela.
Engoli em seco enquanto ele olhava directamente para mim, provocando-me arrepios pelas costas.
- Estou a me apaixonar por ela.
Fiquei de boca aberta, enquanto todos tiravam fotos e passavam para Nick. Eu olhei para Nora e vi que ela me olhava preocupada, ela abraçou-me de seguida.
- Eu não posso acreditar nele - disse-lhe ao ouvido. - Ele é demasiado bom para mim, Nora.
- Apenas faz o que o teu coração diz - disse sussurrando no meu ouvido.
Pois mas isso era difícil, o meu coração combatia com o meu senso e eu não sabia o que pensar, eu não queria magoar Nathan, mas eu não fazia ideia do que sentia.
Love Peace And Write
Love Writers
*Surpresa explosiva

Nathan & Aurya


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Okay! Picture Tag 4#

Depois de ler A Culpa é das Estrelas o Okay para mim está totalmente diferente, já não tem o mesmo significado.

Luz, Picture Tag 3#

Next - Vizinho Perfeito

Olá pessoal,
na próxima parte de Vizinho Perfeito, Eve ignora por completo William, no entanto, ocorre uma acidente entre os seus pais, ao ponto de Eve ser empurrada para William. Mas ela decide afastar-se dela, no entanto as suas amigas só atraem os seus amigos.
Espero que estejam a gostar.
Love Peace and Write.
Kisses Lovewriters <3